Já ouviu falar de Escala Europa?

Já? Não? Pois é, eu mesmo descobri sobre ela a pouco tempo e hoje posso dizer que “caramba, como não conhecia isso antes?”.


Não sei você se lembra do que falei um tempo atrás sobre os modos de cor RGB e CMYK. Pra resumir, RGB é o modo de cor usado em telas ou qualquer coisa que emita luz e CMYK é o modo mais usado para impressão e tintas.

E onde entra a Escala Europa? Então, cerca de duas semanas atrás, eu estava fechando uns arquivos na agência quando meu chefe me fez a seguinte pergunta: “E como você vai me garantir que esse verde que eu estou vendo na tela é o mesmo que vai sair no papel do cliente?”

A minha resposta foi a seguinte: “Aahh….ééé….”

Foi ai que fui apresentado para a Escala Europa!



Que maravilha, não? E então, o que é a tal da Escala Europa? Nada mais é do que um livro que possui quadros com as várias combinações da escala CMYK. E no que isso ajuda? Oras, você pode consultar como a cor que você escolheu para sua peça vai ficar na hora da impressão (ou pelo menos deveria ficar, dependendo da “idade” do livro a qualidade das cores pode estar um pouco defasada).

Por exemplo, você pode ver a diferença de um verde escuro elaborado com preto (seria algo como: C= 100% M=0% Y=100% K=40%) e um verde escuro elaborado com magenta ao invés de preto (C= 100% M=40% Y=100% K=0%).

É um recurso muito bacana que me ensinou a nunca confiar 100% no que vemos na tela (na tela, o contraste SEMPRE vai ser maior do que no papel), então agora sempre antes de fechar uma peça, consulte uma Escala Europa (se você não tiver uma dê uma procurada na internet, há lojas especializadas, contudo não é um preço muito acessível, eu mesmo ainda não achei uma para mim) que com certeza o resultado vai ser mais preciso do que você imagina.

E por hoje é isso. Qualquer dúvida, crítica ou sugestão já sabem! Twitter @marcossingulano
Conheça nosso novo projeto:
www.atlasmedialab.com