Minhas pesquisas sobre influenciadores em mídias sociais – parte 2

No primeiro post da série, falei de alguns fatores que influenciam na análise de influência em mídias sociais. Contudo, não salientei que há diferentes tipos de influenciadores e que cada um possui mais ou menos força em cada fator.

Basicamente, em minhas pesquisas, cheguei a três tipos de influenciadores em mídias sociais: broadcasters, conectores e legitimadores.

Broadcasters

São os perfis com alto alcance, sendo que o parâmetro vale também para a média da área. Por exemplo, um broadcaster da área médica vai ter menos alcance que um broadcaster da cultura popular, mas dentro da sua respectiva área, é o perfil que mais alcança pessoas dentro e fora do target. É ideal para estratégias de alcance e conhecimento de marca, como lançamento de novos produtos, entrada em novo mercado, etc.

Conectores

São os perfis com grande número de conexões importantes (geralmente broadcasters). Sua audiência em si não é grande, mas quem a compõe que é relevante. Alguns exemplos de conectores: hostess, socialites, produtores musicais, DJs, artistas plásticos, empresários(as), promoters, etc.
É ideal para lançar tendências: como inspiram outros influenciadores, podem criar novos virais ou ideias do momento (word of mouth).

Legitimadores

São os perfis que são autoridades na área ou no assunto. Geralmente, sua audiência é composta por perfis com interesses similares, ou seja, são homogêneos e formam uma tribo. Exemplos: jornalista esportivo, ativista LGBT, cantor(a) de ritmo específico, médicos, advogados, especialistas em tecnologia, etc.
É ideal para dar legitimidade para a comunicação ou campanha, ou seja, atestam e dão credibilidade dentro do target.
No próximo post, falarei um pouco de pequenos influenciadores, ou seja, como pessoas do nosso dia-a-dia podem atuar como influenciadores para as macas.
Conheça nosso novo projeto:
www.atlasmedialab.com